PIB Brasil caiu 4,1% em 2020

 PIB Brasil caiu 4,1% em 2020
Compartilhe:

Agência CBIC

Interrompendo a sequência de três anos consecutivos de crescimento, a economia brasileira encerrou 2020 com forte retração. O Produto Interno Bruto (PIB) do País registrou queda de 4,1% no ano passado, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (03/03) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, o PIB Brasil em 2020 foi de R$ 7,4 trilhões.

Esse foi o maior recuo observado desde o início da atual série histórica do PIB Trimestral, iniciada em 1996, como consequência da pandemia provocada pela Covid-19, que levou não somente o Brasil, mas todo o mundo, a uma grave crise sanitária, proporcionou sérios desdobramentos na saúde pública e levou a economia nacional a enfrentar um dos seus mais sérios desafios.

Depois da alta de 7,7% no 3º trimestre de 2020, nos últimos três meses do ano o PIB Brasil registrou incremento de 3,2%. A redução do auxílio emergencial e a piora da pandemia ajudam a justificar a desaceleração do crescimento nos últimos meses do ano.

De toda forma, os números do segundo semestre foram positivos e contribuíram para evitar um recuo ainda maior do PIB. Entretanto, a economia brasileira não retornou ao patamar pré-crise. Ela ainda está 1,24% abaixo do resultado final de 2020 e também está distante 4,37% do auge das suas atividades, alcançado no início de 2014.

Retração do PIB foi inferior à inicialmente projetada

“Apesar de intensa, a retração ficou inferior à inicialmente projetada”, destaca a economista do Banco de Dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ieda Vasconcelos.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou, em junho de 2020, queda de 9,1% para a economia nacional. A última projeção feita pelo referido organismo, em janeiro/21, estimou 4,5%. Já o Banco Central, em seu Relatório de Inflação, divulgado em dezembro/2020, estimou contração de 4,4% para a economia brasileira.

Segundo Vasconcelos, os últimos 10 anos foram difíceis para o Brasil e o resultado de 2020 contribuiu para a década de 2011-2020 ser a pior dos últimos 120 anos.

A ação integra o projeto ‘Banco de Dados da Construção –  BDC’, realizado pela CBIC em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Nacional).

Veja a íntegra da análise da economista no Informativo Econômico do Banco de Dados da CBIC.

Voltar